• facebook
  • instagram
  • youtube
  • linked-in
  • Tripadvisor

PATRIMÓNIO CULTURAL DO ALENTEJO

EXPERIÊNCIAS COMPADRES

ROTA DO FRESCO POR ÉVORA, ALVITO,

VILA RUIVA E VILA DE FRADES

Programa de dois dias para descobrir os inesperados interiores Barrocos em Évora, a Arte Manuelina em Alvito, a arte regional na freguesia rural de Vila Ruiva e polifacetados testemunhos do período Romano em Vila de Frades.

 

DIA 1 Évora e Alvito: Vamos fazer parte da reinvenção do património esquecido ou mesmo usualmente fechado em Évora, descobrindo o diálogo secreto entre frescos em tectos e azulejos historiados na fronteira do século XVIII nos alçados de algumas igrejas da capital do Alentejo.

Depois do almoço em Évora, seguimos para Alvito, o segundo concelho mais pequeno de Portugal Continental: entramos na Igreja Matriz trecentista de Alvito e descobrimos um praticamente incógnito fresco renascentista, de final do século XV. Seguimos a pé pelo maior conjunto de portais manuelinos do Baixo Alentejo, passando pelos Paços do Concelho, pelo Pelourinho e entrando no Paço Acastelado do 1.o Barão de Portugal. Por fim, atravessando o Largo das Alcaçarias, entramos na Ermida de S. Sebastião, ermida tardo-gótica revestida de pintura a fresco de 1611, com anjos músicos celestiais nas abóbadas... Terminamos em bancos corridos, num ambiente taberneiro, e ao sabor de uma açorda, pratinhos regionais, azeitonas retalhadas e vinho... com uma actuação exclusiva do Grupo de Cante Alentejano tradicional...

DIA 2 Vila Ruiva e Vila de Frades: Já em Vila Ruiva, é nesta peque- na aldeia de casas caiadas que nos são desvendados pequenos te- souros na Igreja Matriz e na Ermida de Nossa Senhora da Represa – expressões da arte regional alentejana. Por fim, em Vila de Frades – terra do vinho, do pão e das laranjas – visitamos as Ruínas Romanas e o Santuário de S. Cucufate: uma imponente villa romana do século I d.C., com 5 campanhas de pintura a fresco ao longo de 2000 anos... Avançamos para outra prática desta civilização: o trabalho com o barro, na forma de talhas, no telheiro artesanal de António Rocha. Terminamos a nossa jornada com uma prática cultural romana: a produção artesanal de Vinho de Talha, actualmente candidata a Património da Humanidade. Provamos este vinho singular numa das Adegas de Vila de Frades, acompanhados de petiscos alentejanos... E é com uma viagem assim que percebemos algumas das origens das tradições deste território...

 

Local Évora, Alvito, Vila Ruiva e Vila de Frades

Duração 2 dias

Preço 195,00€ por participante, para um mínimo de 8 pessoas

 

Condições Disponível todos os dias da semana em português, inglês, espanhol (e francês com orçamento próprio). Reserva com 48h de antecedência. Inclui: Rota do Fresco, entrada em todos os locais mencionados, dois almoços de gastronomia regional, lanche-ajantarado no primeiro dia, actuação exclusiva de Cante Alentejano, itinerário de Vinho de Talha, acompanhamento por Intérprete do Património, seguro de acidentes pessoais. Possibilidade de incluir alojamento mediante reserva.

MAIS EXPERIÊNCIAS COMPADRES

smile-17.png
livro-de-elogios-02.png
smile-18.png
livro_reclamacoes-500x-207-w.png

Spira - agência de revitalização patrimonial © 2020

 

SEDE ALENTEJO:
Rua 5 de Outubro, 20

7920-368 Vila Nova de Baronia (Alvito)

Tel: +351 284 475 413

Tel: +351 911 158 698

 

E-MAIL: compadres@spira.pt

 

ESCRITÓRIO EM LISBOA:
Rua de Campo de Ourique, 169-171

1350-053 Lisboa, Portugal

Tel: +351 217 974 587

 

www.spira.pt

COM O APOIO:

UM PROJECTO:

rnt.jpg

COFINANCIADO POR:

EM PARCERIA COM:

OS COMPADRES FAZEM PARTE:

SELOS: